sexta-feira, 18 de maio de 2018

Cannes 2018 — Dia 9




Burning (Lee Chang-dong)

Esse merece nossa atenção. Burning superou o sucesso Toni Erdmann numa pontuação recorde no tradicional rank que a Screen Daily realiza todos os festivais. O suspense foi aclamadíssimo e não faltaram elogios para coroar o filme de Chang-dong como a "obra-prima definitiva" desta edição. A curiosidade de quem acompanha aqui deste lado da tela só aumenta. Cannes celebrou (e muito) este filme, que inclusive tem chances altas de levar a Palma de Ouro pra casa.


Dogman (Matteo Garrone)

Também é forte candidato à Palma o novo elogiado western urbano do italiano Matteo Garrone, que não há muito tempo trouxe a Cannes um dos desapontamentos mais zorrados da seleção recente, O Conto dos Contos. O tempo passou, e cá está ele de novo, com Dogman, que foi aplaudido em sua première por uma plateia emocionada. O filme não se distancia muito do realismo de trabalhos anteriores de Garrone, como Gomorra, ao tratar de temas como criminalidade e marginalidade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário