segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Emmy 2017


melhor série, comédia Veep
melhor série, drama The Handmaid's Tale
melhor minissérie Big Little Lies
melhor telefilme Black Mirror: San Junipero
melhor programa de variedade (talk-show) Last Week Tonight with John Oliver
melhor programa de variedade (esquete) Saturday Night Live
melhor programa de competição (reality) The Voice

melhor atriz, comédia Julia Louis-Dreyfus – Veep
melhor atriz, drama Elisabeth Moss – The Handmaid's Tale
melhor ator, comédia Donald Glover – Atlanta
melhor ator, drama Sterling K. Brown – This Is Us 
melhor ator, minissérie/telefilme Riz Ahmed – The Night Of
melhor atriz, minissérie/telefilme Nicole Kidman – Big Little Lies

melhor ator coadjuvante, série de comédia Alec Baldwin – Saturday Night Live
melhor atriz coadjuvante, série de comédia Kate McKinnon – Saturday Night Live
melhor ator coadjuvante, série dramática John Lithgow – The Crown
melhor atriz coadjuvante, série dramática Ann Dowd – The Handmaid's Tale
melhor ator coadjuvante, minissérie/telefilme Alexander Skarsgård – Big Little Lies
melhor atriz coadjuvante, minissérie/telefilme Laura Dern – Big Little Lies

melhor diretor, série de comédia Donald Glover – Atlanta
melhor diretor, série dramática Reed Morano – The Handmaid's Tale
melhor diretor, programa de variedades Don Roy King – Saturday Night Live
melhor diretor, minissérie/telefilme Jean-Marc Vallée – Big Little Lies

melhor roteiro, série de comédia Master of None
melhor roteiro, série dramática The Handmaid's Tale
melhor roteiro, programa de variedade Last Week Tonight with John Oliver
melhor roteiro, minissérie/telefilme Black Mirror: San Junipero


Enquanto tava assistindo a cerimônia, aproveitei pra anotar algumas séries que eu preciso assistir (da lista dos indicados esse ano eu não vi praticamente nada). Ficou mais ou menos assim:

Atlanta
Big Little Lies
The Handmaid's Tale
The Night Of
Master of None
Westworld
Unbreakable Kimmy Schmidt
Veep

O grande destaque da noite foi The Handmaid's Tale, que ganhou de lavada os principais prêmios da alçada dramática, inclusive o de série, roteiro, direção, atriz (merecido para Elisabeth Moss, sua primeira vitória no Emmy, após anos sendo apenas indicada por Mad Men) e atriz coadjuvante (Ann Dowd), na que foi a série-fenômeno do ano de 2017 e que promete vir por aí com mais sucesso em uma já confirmada 2ª temporada (e eu que ainda nem terminei de ver a primeira).

Veep deu a Julia Louis-Dreyfus seu SEXTO Emmy consecutivo na pele de Selina Meyer, tornando-a recordista dupla na categoria de atriz – comédia. Entre os outros destaques da cerimônia, figuram as vitórias das séries Atlanta, Master of None e This Is Us. As vitórias ficaram dividas de forma bem majoritária entre determinados trabalhos, o que acabou desfavorecendo muitas outras produções preteridas como favoritas, como Westworld, Feud, This Is Us, Fargo... Mas pelo menos não podemos dizer que as escolhas foram injustas. 

Interessante notar que a maioria das escolhas desta edição prevalecem séries com protagonistas fortes femininas (ou que dão um foco maior no núcleo feminino), Veep na comédia, The Handmaid's Tale no drama e Big Little Lies na minissérie. Eis um grande reconhecimento para as produções que dão uma atenção maior ao universo feminino na televisão norte-americana, acho que é um ótimo momento para as mulheres, tendo a chance de serem vistas como devem, e em tempos de desigualdade, essa "coincidência" passa a ter uma importância gigante, já que nem de todo a arte parece estar conforme com a desigualdade de uma sociedade ainda sexista em pleno século 21, e que finalmente está abrindo os olhos para um novo capítulo, para uma nova perspectiva, mesmo que ainda sejam tão reais uma distopia onde mulheres são escravas sexuais num rito apocalíptico monstruoso e uma comédia onde uma presidente luta para conseguir estabelecer a política de um país onde a piada define o poder. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário