domingo, 1 de março de 2020

Berlim 2020

Trailer: There Is No Evil

Não vou a festivais, muito menos aos grandes festivais que acontecem no exterior, esses repletos de estrelas e diretores famosos, conceituados. Claro, quem me dera eu pudesse ir. Mas isso não me impede de conferir as listas, e ver quais são os filmes que vão estrear nesses grandes festivais, pra ter uma noção do que vamos ver por aí, inclusive na questão do cinema internacional, o world cinema. E o Festival de Berlim (com o de Sundance) dá o pontapé inicial. 

O grande vencedor de 2020 foi o iraniano There Is No Evil, do Mohammad Rasoulof. Também foram premiados os aguardados Never Rarely Sometimes Always (Eliza Hittman), The Woman Who Ran (Hong Sang-Soo) e Undine (Christian Petzold).

Segue minha lista dos "filmes pra ficar de olho", que passaram em Berlim 2020. 

There Is No Evil (Mohammad Rasoulof) Urso de Ouro
Undine (Christian Petzold)
The Woman Who Ran (Hong Sang-Soo)
Never Rarely Sometimes Always (Eliza Hittman)
Siberia (Abel Ferrara)
First Cow (Kelly Reichardt)
Todos os Mortos (Caetano Gotardo & Marco Dutra)
Days (Tsai Ming-Liang)
The Salt of Tears (Philippe Garrel)
Malmkrog (Cristi Puiu)
Swimming Out Till The Sea Turns Blue (Jia Zhangke)
Berlin Alexanderplatz (Burhan Qurbani)
Nardjes A. (Karim Aïnouz)
Isabella (Matías Piñero)
No Hard Feelings (Faraz Shariat)
Mogul Mowgli (Bassam Tariq)
The Twentieth Century (Matthew Rankin)
O reflexo do lago (Fernando Segtowick)
Un crimen común (Francisco Márquez)

Nenhum comentário:

Postar um comentário