quarta-feira, 6 de novembro de 2019

YESTERDAY (2019)


Boa parte do tempo é o filme com todas as boas intenções que ele quer ser. Gosto da dinâmica, do personagem que quer fazer as pessoas se lembrarem dos Beatles, ao tocar suas músicas, mas se depara com sucesso musical, dinheiro e estrelato. Ri em muitas cenas, gostei bastante dos atores principais (Patel e James), apesar de tudo há um desfecho à altura do romantismo de Yesterday que é, em diversos sentidos, romântico, tanto ao se tratar do amor do personagem principal pelos Beatles quanto na relação de amizade/amor dele com a garota que foi sua primeira fã e, depois, primeira agente. Delicioso acompanhar as reinterpretações de várias canções lindas daquele grupo de 4 garotos que revolucionou a música. O filme pode falhar quando foca demais na estranheza da situação e não se deixa levar pela beleza da sua premissa, mas até nisso há algo de bom, visto que o filme se torna algo nostálgico e, ao mesmo tempo, moderno. E o humor confirma o charme da intenção e também esse romantismo com um pé na nostalgia e o outro no agora, que de certa forma funciona. Danny Boyle dirige o roteiro que tem o nome de Richard Curtis, responsável por alguns dos meus filmes britânicos favoritos. Então eu entendi porque eu gostei. Enfim, é um filme bonito e eu me diverti assistindo, tanto pela música quanto pela história. Cinema britânico de 2019 me fazendo sorrir.

Yesterday
dir. Danny Boyle
★★½

Nenhum comentário:

Postar um comentário