domingo, 4 de agosto de 2019

ASSUNTO DE FAMÍLIA (2018)


Fazia um tempo que eu não assistia um filme que me tocasse tanto por conta da história e dos personagens, de uma forma tão pura e desprevenida. Assunto de Família foi destaque por ter conquistado inúmeros prêmios e ter dado a Hirokazu Kore-eda sua primeira indicação ao Oscar, mas o cinema do japonês já é visto com muita atenção e prazer por muitos dos seus belíssimos trabalhos anteriores, que falam tão delicamente sobre a força dos laços de família, de uma forma que talvez nenhum outro cineasta ativo no mundo possa se comparar.

E Assunto de Família me pegou de surpresa. É um filme muito querido, extremamente cuidadoso com seus personagens e o desenrolar da história. Fiquei encantado porque o filme me tocou muito, e com tamanha honestidade. Me fez sentir mais ou menos a mesma coisa de quando eu assisti Depois da Tempestade, um filme que me deixou tão movido quanto, só que com uma porrada de sentimentos mais latentes, que fazem parte das surpresas que surgem nessa sentimental narrativa sobre uma família bastante inconvencional e, ao mesmo tempo, regada a muito amor e carinho.

Quem quer que esteja inserido dentro de uma família (em geral) vai entender o que esse filme quer dizer. Afetos, convivência, proximidade, união: a família nesse filme é um conjunto de coisas todas juntas, como que não para definir, mas fazer a gente sentir a força de vínculos profundos e que constroem quem a gente é. Há cenas tão lindas que é capaz de levar a gente às lágrimas. A compreensão humana e delicada de Kore-eda sobre seus personagens, inseridos numa situação incomum, se alia à perspectiva irônica sobre as falhas do sistema capitalista, e que mesmo em países desenvolvidos como o Japão a população é negligenciada pelo Estado.

Apesar de tocar em todo um rol de temas mais sérios, Assunto de Família  é um filme levinho e ao mesmo tempo carregado, que toma para si laços preciosos e tira deles muita beleza, inclusive o real significado de ter uma família. E eu entendi porque se falou tão bem desse filme. É lindo demais. Muito lindo mesmo. O filme mais bonito desse ano, talvez. Me conquistou e eu fiquei apaixonado pelo seu tratamento com os personagens e com a história. Com esse filme, Kore-eda costura uma visão necessariamente humana e calorosa de relações em que o amor é posto em primeiro lugar. Sentimental, mas honesto. E essencial também.

Assunto de Família
Manbiki Kazoku
dir. Hirokazu Kore-eda
★★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário